Consulta Online
  • Português (Brasil)
  • English (United States)
Home
A+ R A-
Janeiro 2019

Terça, 08 Janeiro 2019

OI PRORROGA PARA 9 DE JANEIRO PRAZO PARA INTEGRALIZAÇÃO DE NOVAS AÇÕES
Ter, 08 de Janeiro de 2019 11:08 NOTÍCIAS GERAIS

O prazo para o exercício do direito de preferência acabaria hoje, 4.


A Oi publicou hoje, 4, fato relevante prorrogando para até o dia 9 de janeiro o prazo para a integralização do valor das novas ações ordinárias para os subscritores que exercerem seus direitos de preferência.

Esse prazo terminaria hoje, dia 4 de janeiro.

Informações mais detalhadas sobre o Aumento de Capital – Novos Recursos estão
disponíveis no site da CVM (http://www.cvm.gov.br/) ou da B3
(http://www.bmfbovespa.com.br/pt_br/), ou com o Departamento de Relações com Investidores da Companhia (http://ri.oi.com.br),


ANATEL COMEÇA A NOTIFICAR CELULARES IRREGULARES DE 15 ESTADOS
Ter, 08 de Janeiro de 2019 11:07 NOTÍCIAS GERAIS

Aparelhos piratas passarão a ser bloqueados em 24 de março



A partir desta segunda-feira (7) os usuários de telefonia móvel de 15 estados do Nordeste, Sudeste e Norte podem receber mensagens de alerta sobre o bloqueio de celulares irregulares. A medida atinge apenas os aparelhos habilitados nas redes das prestadoras a partir de hoje, não prejudicando as pessoas que adquiram terminais irregulares anteriormente. Os aparelhos passarão a ser bloqueados em 24 de março (75 dias após o início do envio das mensagens).

O celular irregular é aquele que não tem o selo da Anatel que indica a certificação do aparelho e garante ao consumidor a compatibilidade com as redes de telefonia celular brasileiras, a qualidade dos serviços e a segurança do consumidor, segundo os requisitos estabelecidos pela agência. O selo normalmente está localizado no corpo do aparelho, atrás da bateria, ou no manual. Um celular sem certificação pode aquecer, dar choques elétricos, emitir radiação, explodir e causar incêndio, pois não passou pelos testes necessários.

Os usuários do serviço nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe, na região Nordeste; Minas Gerais e São Paulo, na região Sudeste; e Amapá, Amazonas, Pará, Roraima, na região Norte, que usem aparelhos não certificados receberão a seguinte mensagem: “Operadora avisa: Pela Lei 9.472 este celular está irregular e não funcionará nas redes celulares em 75 dias”.

Alerta similar é encaminhado em 50 e 25 dias antes do bloqueio.  Na véspera do bloqueio, o celular recebe a mensagem: “Operadora avisa: Este celular IMEI XXXXXXXXXXXXXXX é irregular e deixará de funcionar nas redes celulares”. O IMEI é o código composto por 15 números utilizado internacionalmente que permite identificar a marca e modelo do aparelho. Todas as mensagens são enviadas pelo número 2828.

O usuário do serviço móvel deverá procurar a empresa ou pessoa que vendeu o aparelho e buscar seus direitos como consumidor. Entre os celulares irregulares a serem bloqueados, há aparelhos que não oferecerem a qualidade e segurança exigidas pela regulamentação brasileira.

No Distrito Federal e em Goiás, onde o bloqueio está implantado desde maio do ano passado, já foram excluídos das redes das prestadoras móveis 108,8 mil celulares irregulares. Em dezembro, o bloqueio foi realizado nos seguintes estados: Acre, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins.

No Portal da Anatel é possível verificar se o celular está legal ou se apresenta alguma irregularidade.


Ações do IRB lideram valorização no IBrX 100 em 2018
Ter, 08 de Janeiro de 2019 11:05 NOTÍCIAS GERAIS

 FONTE: Revista Cobertura


Os investidores que apostaram no crescimento do mercado de seguros e resseguros em 2018 não se arrependeram. As ações do IRB Brasil RE foram as que mais cresceram entre as empresas que fazem parte do IBrX 100 – índice composto pelas 100 ações de maior negociabilidade e representatividade do mercado de ações brasileiro. No começo do ano passado, as ações do IRB valiam R$ 32,48 e fecharam 2018 em R$83,46, uma valorização de 157%. Já o valor de mercado da empresa saiu de R$ 10 bilhões para R$ 26 bilhões


Solução de inteligência artificial para área de saúde
Ter, 08 de Janeiro de 2019 11:04 NOTÍCIAS GERAIS
Neurotech e PickCells se juntam para oferecer sistema que garante maior agilidade para os médicos nos diagnósticos de imagem

A inteligência artificial já é usada para melhoria dos processos em diversas áreas e a de saúde é uma das que tem se beneficiado com os recursos oferecidos. A Neurotech e a PickCells, duas empresas do Porto Digital, juntaram as suas expertises para oferecer uma solução para diagnósticos de imagem. A ideia é, com o grande volume de exames, dar mais produtividade aos médicos. O sistema é capaz de, a partir de uma base de dados da clínica ou do hospital, fazer um laudo prévio. O objetivo é agilizar o processo, mesmo que não elimine a necessidade da análise do especialista, que vai dar a palavra final. Mas, em casos mais urgentes que o sistema detecte, os exames podem ser laudados com maior rapidez pelos médicos.

A PickCells nasceu com a proposta de usar a inteligência artificial para fazer diagnósticos por imagem e já atuava em exames clínicos, com doenças com parasitas e parcerias com laboratórios. Já a Neurotech é uma empresa de inteligência artificial e big data, que tinha um trabalho mais voltado para os segmentos de crédito e seguros. “Como a parte de saúde tem despontado muito para a inteligência artificial e seus benefícios, já é um mercado que ganhou maturidade para absorver produtos deste serviço, decidimos consolidar esforços para trabalhar nesta área para dar maior produtividade para os médicos”, explica Adrian Arnaud, sócio da Neurotech, que atua ao lado de Paulo Melo, cofundador da PickCells.

Por meio da inteligência artificial, os padrões de anomalias e patologias são identificados automaticamente e a assertividade é uma das vantagens garantidas. Hoje, os laudos são realizados por patologistas e radiologistas, que procuram visualmente por esses padrões. “A PickCells já trabalhava com análise clínica com exames parasitológicos e ampliamos para outros tipos de exames, como imagens de Raio X, ressonâncias magnéticas e tomografias, e também a quantidade e tipos de patologias que podem ser detectadas. Ampliamos o foco e o mercado e agora oferecemos uma solução para um leque maior”, ressalta Arnaud.

Como funciona
A inteligência artificial é treinada em cima da base de dados da clínica ou do hospital e são criados modelos inteligentes que interpretam as patologias nas imagens. O resultado serve como um laudo automático inicial. “Essa tecnologia não substitui o médico, essa não é a intenção. O objetivo é dar maior produtividade para ele, já que existe uma fila enorme de exames para laudar. O sistema faz o laudo prévio e, se for detectado algum problema, o exame pode ser colocado no topo da prioridade e o médico pode olhar mais rapidamente e confirmar ou não o diagnóstico da solução”, explica Adrian Arnaud.

Segundo o sócio da Neurotech, os pacientes também têm ganho com o produto. “Na prática, os médicos têm assertividade acima de 90% nos diagnósticos por imagem. A inteligência vai servir como uma segunda opinião, é como se existisse um médico assistente analisando os resultados e a solução pode ajudar nessa checagem dupla”, afirma.


A importância de contratar um seguro de obra
Ter, 08 de Janeiro de 2019 11:03 NOTÍCIAS GERAIS

FONTE: Terra


Contratar o seguro de obras ainda não é algo muito comum aqui no Brasil, mas é uma segurança que muitas empreiteiras e profissionais da área de construção estão optando para evitar qualquer tipo de problema que pode surgir e trazer dores de cabeça no futuro.

O Brasil vem passando por uma fase de expansão e desenvolvimento. Isso significa que a infraestrutura está recebendo mais investimentos e novas construções estão em andamento. Muitos tipos de incidentes e imprevistos acabam vindo junto sem você perceber.

O seguro de obras, junto com outros métodos, é um excelente recurso para gerenciamento de risco e uma forma de evitar grandes prejuízos para a construtora.

Apesar dos avanços tecnológicos e a criação de procedimentos cada vez mais seguros, o setor de construção ainda é um dos que possuem maior número de acidentes. Contratar um seguro de obra pode ser a solução que muitos não imaginam que existe.

O que é o seguro de obra?

Em poucas palavras, o seguro de obra protege seu investimento ao cobrir acidentes que surgir em obras, instalações, montagens de estruturas, materiais, e caso ocorra algum prejuízo que envolva vizinhos e até mesmo prestadores de serviço.

Proteja sua obra contra todos os imprevistos

O seguro que garante proteção para pequenas e grandes obras pode ser acionado em diversas circunstâncias. Entre os sinistros mais populares que podem ser indenizados pelo seguro estão incêndios, erros de execução, despesas extras com trabalhadores, forças da natureza e até mesmo os danos causados à obra após finalizada.

A cobertura básica cobre os acidentes comuns das obras resguardada os casos de

– Incêndios

– Sabotagens

– Erros que podem ocorrer durante a sua execução

– Roubos qualificados

– Riscos provenientes de ações da natureza (chuvas e vendavais)

– Impacto de automóveis e quedas de aeronaves

Para as empresas que precisam de um seguro mais robusto, as corretoras podem oferecer cobertura especial que acaba abrangendo outras situações de uma obra como:

– Contenção de sinistros e despesas de salvamento

– Danos materiais relacionados a responsabilidade civil

– Desentulho do local

– Despesas de cunho extraordinário

– Incêndio após projeto finalizado e entregue

– Obras concluídas

– Obras temporárias

– Responsabilidade Civil Cruzada com e sem fundação

– Tumultos

Já as empreiteiras que precisam de uma cobertura adicional, que exija a avaliação de um profissional, as seguradoras podem cobrir:

– Equipamentos de obra

– Equipamentos de médio e grande porte

– Erros de projeto

– Lucros cessantes

– Manutenção

– Propriedade circunvizinha

– Responsabilidade civil do empregador

– Responsabilidade civil e civil cruzada

– Transporte de materiais

Segundo Caio OttoboniCEO da VOI Seguros, “o seguro de obra é essencial para quem busca concluir seus projetos sem correr o risco de perder dinheiro no meio do caminho”.

Para o CEO, além de seguir todos os protocolos de segurança em uma obra, a empreiteira, o arquiteto ou o engenheiro chefe deve contratar o seguro para evitar perder todo o projeto, atrasar por falta de investimento ou qualquer outra situação.

É importante ressaltar que o seguro de instalações e montagem pode cobrir situação mais específicas (como as montagens de stands em shoppings e demais estabelecimentos) e garantir a cobertura de equipamentos durante a execução de alguma atividade da empresa. Caso a sua empresa trabalhe com equipamentos eletrônicos, o seguro oferece proteção contra os danos internos e externos nas instalações eletrônicas também, tudo vai depender do contrato fechado com a sua seguradora.

Verdades e mitos sobre o seguro de obras

O seguro de obras não é uma modalidade absurdamente cara, como muitas pessoas acreditam. Segundo Caio Ottoboni, o custo pode variar entre 0,2% e 0,5%. Um valor baixo mediante prejuízos que podem surgir quando um empreendimento sofre algum dano irreparável.

Os valores seguem as tendências do mercado e podem variar entre contratos, segurados e também de corretor para corretor.

Outro grande mito apresentado pelo CEO da VOI Seguros é que para conseguir fechar o seguro, você passa por uma burocracia exaustiva. Todos os documentos solicitados pela seguradora já estão em posse do responsável pelas obras, não existem segredos ou correrias extras para fechar negócio. O processo é prático e muito simples.

Um seguro que vai além do material

Apesar de todo cuidado e das normas de segurança, muitos profissionais acabam se machucando em uma obra. O seguro de obra cobre a estrutura física, o financeiro e o mais importante, toda a equipe de profissionais envolvido com o projeto.

Os operários correm o risco de sofrer distensões musculares, escorregões e tombos, exposição a ruídos e sons altos, lesões por esforços repetitivos (L.E.R), lacerações e cortes, picadas de bichos e insetos, queda de objetos e até mesmo o óbito.

Para evitar esses acidentes é função do responsável conscientizar seus funcionários, fiscalizar o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs), investir em equipamentos de qualidade e o mais importante, contratar um seguro que cubra qualquer acidente durante a execução do planejamento.

O seguro de obra, ou seguro de risco de engenharia, pode ser definido como “all risk” (todos os riscos em tradução livre), pois ao invés de listar quais acidentes e eventualidades são cobertos pela apólice, são listados apenas os itens que não estão cobertos.

São muitas opções de cobertura para proteger um patrimônio em manutenção, construção ou reforma. Não se pode evitar que imprevistos aconteçam, mas você pode estar preparado para qualquer situação que aparecer, sem perder o investimento ou novos negócios.

Fale com a sua seguradora de confiança e contrate agora mesmo o seu seguro de obra.

VOI Seguros é uma seguradora com 13 anos de atuação e mais de 5 mil clientes ativos. Como a própria empresa se define, a VOI é uma seguradora formada por pessoas que, assim como os seus clientes, investe em sonhos e preza por protege-los de quaisquer imprevistos e circunstâncias.

Fale com a VOI Seguros e proteja seu investimento e toda a equipe que participa de cada etapa desse projeto com uma equipe preparada para ajudar em qualquer situação.

Website: https://voiseguros.com.br/seguro-de-obra


AMERICA NET VAI INVESTIR R$ 20 MILHÕES PARA INSTALAR WIFI EM SÃO PAULO
Ter, 08 de Janeiro de 2019 11:02 NOTÍCIAS GERAIS

A America Net fechou parceria com a prefeitura de São Paulo para levar WiFi gratuito, remunerado através de publicidade, a 619 pontos das cidade. Empresa promete acessos mais rápidos que o 4G, com velocidade de até 1 Gbps. E vê capacidade de replicação do modelo em outras cidades.
 

A America Net, empresa que assinou parceria para exploração do serviço de WiFi Livre na cidade de São Paulo, tem grande expectativa de retorno e de entrega para o projeto. A operadora se comprometeu a fornecer WiFi em 619 pontos da capital paulista, em muitos deles com velocidade de quase 1 Gbps. Em troca, recebeu autorização para explorar a exibição de publicidade nos aparelhos dos usuários que se conectarem a essa rede aberta.

“O foco desse projeto é a remuneração. Aqui na America Net o projeto precisa ser rentável, trazer lucro, para acontecer”, frisa José Luiz Pelosini, vice-presidente executivo da operadora. Segundo ele, já neste trimestre algumas praças serão ativadas, e todas as 619 estarão funcionando em não mais que dois anos. Conforme o edital, a empresa poderá explorar o WiFi durante cinco anos.

A operadora, que tem a maior parte da receita vinda do mercado corporativo, vislumbra um crescimento exponencial dessa modalidade de conectividade no país. Ela já era responsável por conectar 60 das 120 praças com WiFi Livre da cidade que funcionavam sob contratação da prefeitura e custavam R$ 12 milhões ao ano, desde 2014. Desde então, foram contabilizados 400 milhões de acessos. Agora, a prefeitura pretende ampliar, sem pagar nada.

“Estamos propondo um modelo de financiamento pelo setor privado que não onera os cofres públicos e assegura internet de qualidade para as regiões de maior vulnerabilidade social”, diz Daniel Annenberg, secretário municipal de Inovação e Tecnologia.

A tele deverá buscar financiamento com publicidade. “Vamos fechar parceria com algumas empresas de mídia e comunicação que vão revender ou trazer os clientes para nós”, acrescenta Pelosini, da America Net. As negociações estão a todo vapor. Ele não diz qual o potencial de faturamento do negócio, mas garante terá desdobramentos positivos. “Esse modelo poderá ser praticado por outras prefeituras. Dando certo financeiramente, que é o que indica, o objetivo é que ele seja replicável”, completa o executivo.

ALTA VELOCIDADE 

A prefeitura de São Paulo ressalta que, além de não gastar um centavo, vai incentivar a competição. Outras operadoras podem aderir ao edital e instalar hotspots nos locais determinados. A America Net por enquanto foi a única a demonstrar interesse.

Pelosini diz que muitas praças terão velocidade de acesso na casa do 1 Gbps. “O modelo é entregar velocidade de ultra-banda larga, maior que 4G”, acrescenta. O projeto de 2014 previa acessos de 512 Kbps.

O edital atual prevê a cobertura obrigatória de 300 pontos, com outros 319 opcionais. A America Net quis todos. Entre os obrigatórios estão pontos na periferia e áreas onde há baixa conectividade, além órgãos públicos, bibliotecas, centros culturais e pontos turísticos.

Em ao menos 90% dos locais já há rede de fibra óptica da operadora passada para outros fins pela America Net. Ainda assim, será necessário investir R$ 20 milhões para instalação de todos os access points e criação da infraestrutura nos 10% dos locais onde a fibra ainda não chega.

A empresa vai definir com a prefeitura quais os pontos prioritários para a ativação e iniciar a conversa com diferentes órgãos este mês. A expectativa é que, por atender ao edital, o rito para liberação de licenças ambientais ou de ocupação do solo, se necessário, seja curto.


PEDIDOS DE PORTABILIDADE NUMÉRICA CRESCEM 12,3% EM 2018
Ter, 08 de Janeiro de 2019 11:01 NOTÍCIAS GERAIS

Foram 7,88 milhões de pedidos para mudar de operadora mantendo-se o mesmo número da linha ou do celular.


A quantidade de pessoas que pediu para mudar de operadora e manter o mesmo número na telefonia fixa em 2018 foi de 1,75 milhão. Menos que o 1,89 milhão registrado em 2017. A telefonia móvel, que sempre registrou a maior quantidade dos pedidos, contabilizou 6,11 milhões de mudanças de operadora sem alteração de número. Um salto de 19,7% sobre 2017.

Conforme a consultoria Teleco, o salto se deve ao aumento da quantidade de usuários pós-pagos no Brasil, mais propensos a ver a manutenção do mesmo número como uma das condições para mudar de operadora.

EFETIVADAS

Nem todos os pedidos foram efetivados, porém. No fixo, 1,41 milhão de portabilidades de fato foram concluídas. Enquanto no móvel foram 5,2 milhões. Ao todo, foram 6,67 milhões de portabilidades concluídas, um recorde. Ano passado foram 5,8 milhões.


Login

Cadastre-se

*
*
*
*
*

* Campos obrigatórios